A Seleção - Resenha




OLÁ!
Bom hoje eu estou aqui para falar de umas das minhas séries favoritas: A Seleção. Admito que quando vi o livro pela primeira vez não gostei muito. Já que pelas capas femininas e uma história envolvendo um príncipe. Contudo, vamos ao meu drama, era um dia comum e eu estava na livraria em busca de um livro para comprar. Meu pai olhou pra capa do livro e disse: "Olha! Vamos levar esse.". E nós levamos, quando estava no carro mesmo, eu li o primeiro capítulo. E me surpreendi. Ao chegar em casa comecei a ler e não consegui parar. Resultado: li os dois primeiros livros (A Seleção e A Elite) em três dias. 

Outro prazer imensa que A Seleção me proporcionou foi conhecer a Kiera Cass - a escritora da livro - que estavam em uma turnê de autógrafos e veio à Fortaleza. Foram 8 horas de espera na livraria, mas valeu muito a pena. Pude fazer cosplay de Celeste, e o mais incrível foi que ela reconheceu. Juro que quase não conseguia sair de lá, e o Callaway - seu marido - era o maior doce de pessoa que eu já havia conhecido. Kiera foi a pessoa mais simpática que poderia ser e até com os fãs que ela não conseguia falar, ela os tratava bem. 

 



Mas vamos ao livro, começando pelo contexto histórico. A Seleção se passa após a Quarta Guerra Mundial. Os Estados Unidos passaram a dever muito dinheiro à China, e como forma de pagamento a China resolveu ataca-los e escraviza-los, mas o Presidente já estava com planos junto ao seu companheiro Gregory Illéa. Após 20 anos eles resolvem vingar-se numa guerra, a qual a América se aliou aos Estados Unidos e alguns países da Europa também, enquanto a Rússia se aliava à China. Durante essa guerra o presidente morre, os países viram cinza e Gregory Illéa resolve levantar o país novamente com um outro nome: Illéa. Neste pais foi instaurada novamente a Monarquia, e foi o imposto o sistema de castas. As castas vão de 1 a 8. Sendo dividido assim:

Casta 1: Realeza, Nobres, e a Família Real.
Casta 2: Artistas de televisão, modelos, atletas, soldados.
Casta 3: Educadores, filósofos, inventores, escritores, cientistas, médicos, veterinários, dentistas, arquitetos, bibliotecários, engenheiros, psicólogos, cineastas, produtores musicais, advogados.
Casta 4: Fazendeiros, joalheiros, corretores de imóveis e de seguros, chefes de cozinha, mestres de obras, proprietários e donos de restaurantes, lojas e hotéis.
Casta 5: Artistas de Circo, Músicos Eruditos, Dançarinas, Fotógrafos, Pintores.
Casta 6: Secretários, serventes, governantas, costureiras, balconistas, cozinheiros, motoristas.
Casta 7: Jardineiros, Pedreiros, Lavradores, trabalhos braçais em geral.
Casta 8: Bastardos, Deficientes Físicos, Fugitivos e Mendigos.

Nossa personagem principal se chama América, ela tem 17 anos e pertence 5° casta. América mora com os pais e seus 2 irmãos - sendo que os dois mais velhos já saíram de casa - tudo começa quando o príncipe de Illéa faz 18 anos e chega a hora dele ter a sua Seleção. Quando nasce um princesa ela casa-se com um príncipe de outro país para que se haja uma união de nações, já o príncipe organiza a Seleção. Na Seleção 35 meninas entre 16 e 20 anos são chamadas ao Palácio, e o príncipe deve escolher dentre elas uma para ser a futura rainha. Agora vamos voltar a nossa personagem principal, a carta de inscrição chegou à sua casa e sua mãe quer que ela se inscreva porque afinal, enquanto ela estiver no palácio a família receber uma generosa ajuda de custo. Mas existe um porém.

Toda madrugada, quebrando o toque de recolher, América se levanta e vai para casa da árvore onde encontra Aspen, o seu namorado secreto da Casta 6. Os dois até poderiam se casar, mas Aspen não seria elevado a Casta 5 e sim, América desceria para Casta 6. Aspen insiste que América participe, afinal dentre milhões talvez ela nem fosse escolhida. Mas como todos nós já sabemos ela vai. Mas antes de tudo isso, Aspen termina com a América porque não quer que ela tenha uma vida de um Seis e no dia seguinte logo após o término, América é escolhida e vai para o Palácio. Mas na hora da despedida ela tem o prazer de vê-lo com outra garota no meio da multidão. 

Após um longo dia de entrevistas no palácio, crises de selecionado e um dia antes de ver o príncipe, finalmente é noite. Só que uma angústia bate no coração da América e sua única vontade é ir para o jardim - na realidade ir pra casa - mas o jardim seria o melhor que ela conseguiria nem a sacada do seu quarto era suficiente. Então ela simplesmente resolve ir ao jardim no meio da madrugada desobedecendo a ordem de todos. Só que há um porém, os guardas estão lá e não a deixa passar. Quando ela está quase desmaiando...


E assim, começa uma ótima primeira impressão que América traz para o príncipe, e ela não exita em manter tal comportamento.

E à partir daí, o príncipe começa a ver oum novo mundo o qual não sabia que existia, um mundo de miséria e controle político intenso. Um mundo o qual não sabia que iria governar. Mas também a possibilidade de encontrar alguém que poderia ter a chance de se apaixonar lá dentro. Mas após algumas semanas de Maxon tentando conquistar o amor de América surge um problema, Aspen agora é soldado no castelo e nunca esteve tão próxima de América como agora. 

O livro é narrado em primeira pessoa, como já puderam perceber. E se divide em A Seleção, A Elite e A Escolha. Os Contos da Seleção, faz parte da série e possui, parte da Seleção narrado por Maxon, parte da Elite narrada por Aspen, os três primeiros capítulos de A Escolha, playlist dos livros e árvore genealógica de Maxon, Aspen e América (acredite é muito interessante). Se eu vos contasse mais serias spoiler, mas espero que interessem vocês. E aprendam minha lição, nunca julgue um livro pela capa. <3

Até próxima,
Dâmaris.


Um comentário:

  1. Olá lara !
    Boa noite !
    Nunca tinha visto estes livros !
    Mais o que mais me chamou a atenção foi a capa ! Apesar de seu comentario no final !
    Lindo blog !
    Sucesso
    Beijooos
    EduardaRosa

    eduardaarosaa.blogspot.com

    ResponderExcluir